Notícias

Canais para a difusão do Islã na Indonésia


A Indonésia é um país multicultural, não só tem uma diversidade de costumes, culturas, línguas e etnias, mas também tem uma diversidade de crenças. Em termos de diversidade de crenças, embora o hinduísmo e o budismo sejam as religiões mais antigas que entraram na Indonésia, atualmente a Indonésia é um país com a maior maioria muçulmana do mundo.

Historicamente, a disseminação do Islã na Indonésia foi rápida. Os ensinamentos que contêm o valor da devoção a Deus, paz e igualdade entre os humanos atraem o interesse do povo indonésio em aceitar e abraçar o Islã. Isso se reflete na existência de reinos ou sultanatos islâmicos em várias partes da Indonésia.

Existem vários canais para a disseminação da influência islâmica na Indonésia, para que ela possa se espalhar e se desenvolver rapidamente no arquipélago, incluindo canais de comércio, canais de casamento, canais de sufismo, educação e artes culturais.

  1. Canais comerciais

O canal usado no processo de islamização na Indonésia foi inicialmente através do comércio de comerciantes árabes, persas e gujarati. Isso está de acordo com o desenvolvimento do tráfego marítimo e do intenso comércio mundial do século 7 ao século 16 DC.

Não apenas conduzindo transações comerciais, os comerciantes da Arábia, Pérsia e Gujarat introduziram os ensinamentos e valores islâmicos aos seus parceiros da Indonésia e, em seguida, à comunidade circundante. Como comerciantes, eles podem interagir de maneira fluida com todos, portanto, a atmosfera do porto movimentado é uma boa oportunidade para introduzir os ensinamentos islâmicos.

Além disso, vários comerciantes decidiram estabelecer e estabelecer assentamentos não muito longe do porto ou porto comercial. A existência desta vila tornou a interação mais intensa e abriu a oportunidade para a comunidade do entorno conhecer mais sobre os ensinamentos do Islã, além disso, o caráter e os modelos apresentados pelos comerciantes atraíram cada vez mais muitas pessoas para abraçar o Islã.

  1. Canal de Casamento

O canal do casamento é uma forma de divulgar o Islã na Indonésia. Lá viviam comerciantes muçulmanos que se casavam com a filha do rei ou com a filha da nobreza local, porque a posição deste comerciante era respeitável aos olhos da comunidade. O comerciante exige que a futura esposa pronuncie primeiro a frase shahada, para que os filhos do casamento também sigam a religião islâmica seguida por seus pais.

(Leia também: Forma de aculturação da cultura com o Islã)

Os casamentos com filhas de aristocratas e da realeza também tiveram uma influência mais forte na disseminação do Islã, porque os casamentos que produziram famílias muçulmanas devotas influenciaram a corte a apoiar a disseminação do Islã. Na verdade, mais e mais membros da família real abraçaram o Islã e lentamente o reino, que tinha sido no estilo hindu-budista, lentamente se tornou islâmico.

  1. Canal de Sufismo

O sufismo é um ensinamento divino que foi misturado com coisas místicas e mágicas. Estima-se que a chegada de especialistas em sufismo à Indonésia tenha começado desde o século 13, ou seja, o período de desenvolvimento e distribuição de especialistas em sufismo da Pérsia e da Índia que já eram muçulmanos, e só se desenvolveu rapidamente por volta do século 17.

A influência do Sufismo é freqüentemente encontrada nas artes literárias na forma de crônicas e saga. Esse ensino se desenvolveu principalmente em Java porque os ensinamentos islâmicos por meio do sufismo foram adaptados à mentalidade das pessoas que ainda tinham orientação hindu. As famosas figuras do sufismo indonésio são Hamzah Fansuri, Syamsudin as-Sumatrani, Nurrudin ar-Raniri, Sunan Bonang, Syekh Siti Jenar e Sunan Panggung.

  1. Canais de Educação

O rápido desenvolvimento do Islã levou ao surgimento de figuras clericais ou pregadores que espalharam o Islã por meio da educação, estabelecendo internatos islâmicos. Os internatos islâmicos são locais para jovens de vários círculos da sociedade estudarem o Islã. Depois de se formarem, eles se tornarão missionários para divulgar o Islã em suas respectivas áreas.

Como instituição educacional islâmica, o pesantren tem o papel de produzir professores religiosos, kiai ou acadêmicos. Portanto, desse pesantren, surgiram figuras clericais ou pregadores que espalharam o Islã por meio da pregação e da educação. Além de dar da’wah à comunidade, muitos formados em internatos islâmicos também estabeleceram novos internatos islâmicos, de modo que os canais de educação islâmica na Indonésia estão cada vez mais difundidos.

  1. Canal de artes culturais

O desenvolvimento do Islã pode ser por meio de artes culturais, como arte de construção (mesquita), escultura (escultura), dança, música e literatura. Por meio das artes culturais, estudiosos como Wali Sanga ensinam o Islã por meio de uma abordagem cultural, de modo que seja facilmente aceito pela comunidade.

Um deles é Sunan Bonang, que criou Gending Durama e o livro Gending Sunan Bonang. Além disso, há Sunan Giri que é conhecido como o artista que criou o Asmarandana e Pucung Gending. O Sunan que se destaca entre os Wali Sanga é Sunan Kalijaga, que usa a mídia fantoche para sua pregação ao público.

Siga-nos e curta-nos:





Source link

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo