Química

paládio


Química do paládio

Paládio – símbolo do elemento Pd, número atômico 46 – é um elemento químico prateado-cinza-branco, brilhante, centrado na face, resistente à corrosão, muito dúctil, elemento químico do grupo dos metais de transição (grupo 10, grupo do níquel, metais da platina )

Visão geral: dados gerais sobre paládio

Descrição:paládioSímbolo:PdNúmero atômico:46Massa atômica:106,42 (1) uPosição da tabela periódica:5º período, 10º grupo, bloco d.Associação ao grupo:Metais de transição, grupo do níquel.Descoberta:1803 – William Hyde Wollaston.Significado do nome:Asteróide Pallas, que foi descoberto dois anos antes e que por sua vez recebeu o nome do meio da deusa grega Atena.Nome inglês:paládioNúmero CAS:7440-05-3Chave InChI:KDLHZDBZIXYQEI-UHFFFAOYSA-N

O átomo de paládio

O átomo de Pd – e, portanto, o elemento químico paládio – é claramente definido pelos 76 prótons carregados positivamente no núcleo atômico. O mesmo número de elétrons garante o equilíbrio elétrico no átomo de Pd sem carga.

Os blocos de construção nuclear dos nêutrons garantem que haja diferenças entre os núcleos atômicos. Esses tipos de átomos estão sob o termo Isótopos de paládio resumido (dados de isótopos: veja lá).

Os depósitos de paládio terrestre consistem em vários nuclídeos diferentes; a massa atômica relativa do paládio é dada como 106,42 (1) u.

Configuração de elétron

O paládio pertence ao grupo 10 da tabela periódica e sua configuração dos elétrons mais externos corresponde à regra de Hund: Os elétrons da camada 5s migram para os orbitais d, por serem de menor energia.

símbolo OZ forma curta 1s 2s 2p 3s 3p 3d 4s 4p 4d 4f 5s 5p 5d 5f
Pd 46 [Kr] 4d10 2 2 2 10 2 10 ..

Energias de ionização

A tabela a seguir lista as energias de ligação ou as energias de ionização, isto é, a energia necessária em elétron-volts (eV) para separar um elétron específico de um átomo de paládio.

1. IE: 8,3369 eV 2. IE: 19,43 eV 3. IE: 32,93 eV 4. IE: eV 5. IE: eV 6. IE: eV

Energia de ligação de elétrons

A tabela a seguir lista as energias de ligação de elétrons dos elétrons individuais do paládio nos respectivos orbitais. Os valores são dados em elétron-volts (eV).

K LI LII LIII
1s 2s 2p1/2 2p3/2
24350 3604 3330 3173

MI MII MIII MIV MV
3s 3p1/2 3p3/2 3d3/2 3d5/2
671,6 559,9 532,3 340,5 335,2
NI NII NIII NIV NV NVI NVII
4s 4p1/2 4p3/2 4d3/2 4d5/2 4f5/2 4f7/2
87,1 55,7 50,9

Dados adicionais

Raio atômico:169 pm (calculado)
140 pm (empírico, de acordo com Slater)
Raios covalentes:139 (6) pm (após Cordero et al.)
120 pm (em ligações simples, após Pyykkö et al.)
117 pm (em ligações duplas, após Pyykkö et al.)
112 pm (em ligações triplas, após Pyykkö et al.)
Raio de Van der Waals:163 pmVolume molar: 8,56 cm3 mol-1Rendimento de fluorescência:ωK: 0,820; ωL1: 0,014; ωL2: 0,047; ωL3: 0,049Transições Coster-Kronig:F.12: 0,10; F.13: 0,57; F.23: 0,138

Linhas espectrais do paládio

A figura a seguir mostra um espectro de emissão do paládio com as linhas espectrais características na faixa de comprimento de onda visível entre 400 e 700 nm:

Linhas espectrais de paládio

Química do Paládio

O paládio é um metal precioso, embora seja mais reativo quimicamente do que a platina. Em temperatura normal, o metal não é atacado por oxigênio e, portanto, não mancha com o ar. Somente quando aquecido a mais de 800 ° C uma camada de óxido de paládio (II) aparece na superfície. Ele reage mais facilmente em uma atmosfera úmida e sulfurosa.

O principal estado de oxidação do paládio é +2 e os compostos são muito semelhantes aos da platina.

Dados químicos

Potenciais padrão

Potencial normal de paládio:

E.0 (V) Nboi Nome Ox. Boi. e Vermelho. Nome vermelho. Nboi
0,07 + II Hidróxido de paládio (II) Pd (OH)2 + 2 e Pd (s) + 2 OH paládio 0
0,591 + II Tetracloropaladato (II) [PdCl[PdCl[PdCl[PdCl]2- + 2 e Pd (s) + 4 Cl paládio 0
0,951 + II Catião paládio (II) Pd2+ + 2 e Pd (s) paládio 0
1.288 + IV Hexacloropaladato (IV) [PdCl[PdCl[PdCl[PdCl]2- + 2 e [PdCl[PdCl[PdCl[PdCl]2- + 2 cl paládio + II

Propriedades materiais e físicas do paládio

A visão geral a seguir lista alguns dados físicos e propriedades do material do metal paládio puro.

Ponto de fusão:1554,8 ° CEntalpia de fusão (molar):16,74 kJ mol-1ponto de ebulição:2963 ° CEntalpia de evaporação:393,3 kJ mol-1Capacidade de calor:25,98 J mol-1 K-1 (molar)
0,244 J g-1 K-1 (específico)
Temperatura de Debye:271 KCondutividade térmica:71,8 W w-1 K-1Expansão térmica:11,8 μm m-1 K-1 a 25 ° C Condutividade elétrica:9,26 x 10 A V-1 m-1Resistência elétrica:105,4 nΩ m a 20 ° Cdensidade:12,023 g cm-3Módulos de elasticidade:121 GPa (Young Modulus)Módulo de compressão (isotérmico):180,8 GPa 300KCompressibilidade (isotérmica):0,00553 GPa-1 300 KNúmero de Poisson:0,39 (coeficiente de Poisson, adimensional)Estrutura de cristal:Centrado na área cúbica – fccDureza:de acordo com Mohs: 5.0
de acordo com Vickers: 0,461 GPa
Brinell: 0,0373 GPa
de acordo com Brinell (novo): 0,31 GPa (elenco)
magnetismo:paramagnéticoSuscetibilidade magnética:8,0 × 10-4 cm3 mol-1Velocidade do som:3070 m s-1 a 20 ° CEntalpia de formação padrão:0,0 kJ mol-1 (Sólido, cristal)
378,2 kJ mol-1 (gasoso)
Entalpia livre de Gibbs:339,7 kJ mol-1 (gasoso)Entropia molar padrão:37,6 J mol-1 K-1 (Sólido, cristal)
167,1 J mol-1 K-1 (gasoso)

Geoquímica, ocorrência, distribuição

O paládio ocorre na forma metálica ligada ao ouro e outros metais do grupo da platina em diferentes lugares da Terra – por exemplo, nos Urais, na Austrália, na Etiópia, nas Américas do Norte e do Sul; No entanto, esses depósitos desempenham apenas um papel secundário na extração do metal precioso. As principais fontes comerciais são os minérios de níquel-cobre da Bacia de Sudbury em Ontário e os depósitos de Norilsk-Talnakh na Sibéria. Outro grande depósito está na África do Sul.

Crosta terrestre:0,015 mg kg-1 (ppmw, com base na massa)Manto:3,27 ppbSistema solar:0,0000014 (com base em silício, Si = 1)

Ofertas de informação externa



Itens do grupo – informação

Grupo platina
Propriedades químicas selecionadas. Universidade de Bayreuth

Metais de transição
Metais de transição grupos 3 a 12; Metais de transição internos. Universidade de Marburg – Formato: PDF



Conexões individuais

Conexões binárias e ternárias
… os metais da platina, paládio e ródio com telúrio e halogênios. Preparações e caracterização estrutural. Dissertação, 2001. Universidade de Freiburg

Compostos de paládio e paládio
Base de dados química: propriedades físicas e químicas, fichas de dados de segurança, substâncias e compostos disponíveis no mercado; vários critérios de pesquisa, incluindo pesquisa de estrutura



Reação química



Síntese, fabricação, produção



mineralogia



Dissertações

Catalisadores sólidos para a reação de Heck
Dissertação, 2004. Universidade de Stuttgart

Acoplamento cruzado catalítico
Desenvolvimento de reações catalíticas de acoplamento cruzado e hidroaminação. Dissertação, 2008. Universidade de Göttingen

Ânions complexos
Platina e paládio com e em ânions complexos. Dissertação, 2007. Universidade de Oldenburg

Reações de acoplamento cruzado com reagentes de Grignard funcionalizados
Reações de acoplamento cruzado catalisadas por cobalto e paládio com reagentes de Grignard funcionalizados. Dissertação, 2006. Universidade de Munique

Alquilação alílica catalisada por paládio
… e síntese de pirazolonas na fase sólida. Dissertação, 2000. Universidade de Göttingen

Aril aminação catalisada por paládio
Arilaminação múltipla catalisada por paládio com aziridina e azetidina. Dissertação, 2006. University of Kaiserslautern

Reações de dominó catalisadas por paládio
… com biciclopropilideno em fase líquida e sólida. Dissertação, 2001. Universidade de Göttingen

Reações de dominó catalisadas por paládio
… para a construção de sistemas bicíclicos e tricíclicos. Dissertação, 2001. Universidade de Göttingen

Acoplamento cruzado catalisado por paládio de complexos de alcino – titânio
A aminociclopropanação mediada por titânio intramolecular como um acesso a N-benzil-4-alquil-2-azabiciclo[3.1.0]hexanos – síntese de alcenos tri- e tetrassubstituídos por acoplamento cruzado catalisado por paládio de complexos alcino-titânio. Dissertação, 2004. Universidade de Göttingen

Acoplamento cruzado catalisado por paládio
… Para 1,2-dialenilcicloalcenos: materiais de partida para a síntese de diversos esqueletos de carbono cíclicos. Dissertação, 2001. Universidade de Göttingen

Substituição alílica catalisada por paládio
Enolatos de éster peptídico quelatado em substituição alílica catalisada por paládio. Dissertação, 2007. Saarland University

Complexos de paládio-NHC
Complexos de rutênio e paládio-NHC para aplicação de nanofiltração organofílica em metátese de olefinas e reações de acoplamento cruzado Dissertação, 2009. TU Darmstadt

Complexos de poliolato
… com cobre (II) e paládio (II). Dissertação, 2002. Universidade de Munique

Reações de acoplamento cruzado de Suzuki e Sonogashira
Estudos sobre a atividade catalítica de complexos de paládio em reações de acoplamento cruzado de Suzuki e Sonogashira. Dissertação, 2006. TU Darmstadt



Arquivo de Notícias

BioPalladium
Pesquisadores conseguem produzir nanopartículas de paládio com a ajuda de bactérias


Categoria: elementos químicos

Atualizado em 03/10/2020.



Source link

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo