Notícias

Tipos de despesas ou despesas do Estado


No Orçamento do Estado (APBN), várias alocações de despesas do estado constituem uma parte que pode reduzir a riqueza do estado. Em linhas gerais, o governo tem a obrigação de realizar a gestão do APBN para emitir e gastá-lo tanto para o nível central como regional de acordo com a parcela pré-determinada.

Em geral, as despesas do Estado no APBN são usadas para o cumprimento das funções do governo central e para a implementação do equilíbrio financeiro entre o governo central e os governos regionais. Enquanto isso, os tipos de despesas do estado ou despesas do estado no APBN consistem em duas partes principais, ou seja, despesas do governo central e transferências regionais.

Despesas do governo central

Os gastos do governo central são os gastos do governo realizados pelo centro em termos de governança. A despesa central é classificada em 3 tipos, nomeadamente com base na organização, função e tipos existentes.

As despesas centrais, neste caso, são alocadas para financiar ministérios ou instituições estatais existentes, por exemplo, despesas para o Ministério do Interior, despesas do DPR e despesas para o Gabinete do Procurador-Geral. Esta estipulação de despesas será alocada pela Seção de Orçamento do Tesoureiro Geral do Estado e administrada pelo Ministério das Finanças.

Os gastos do governo central são categorizados em funções de serviço público, funções fundiárias, funções de segurança da ordem, funções econômicas, funções ambientais, funções de habitação e instalações públicas, funções de saúde, funções de turismo, funções religiosas, funções educacionais e funções de proteção social.

(Leia também: Diferenças na preparação e implementação de APBN e APBD)

As despesas centrais são categorizadas em várias seções, como despesas de capital, despesas com pessoal, despesas com bens, subsídios, assistência social, pagamentos de juros e também outras despesas.

Transferência para regiões

As transferências para as regiões são despesas do governo regional dadas a todas as regiões como um esforço para a descentralização fiscal na forma de fundos de equilíbrio, fundos especiais de autonomia e fundos de ajuste. O objetivo do repasse para essa região é igualar os recursos disponíveis para cada região a ser desenvolvida e desenvolvida.

Estes são fundos regionais fornecidos pelo governo central através de 3 partes, nomeadamente o Fundo de Partilha de Receitas (DBH), o Fundo de Atribuição Geral (DAU) e o Fundo de Atribuição Especial (DAK).

Este é um fundo atribuído pelo governo central conforme regulamentado pela Lei n.º 23 de 2008 relativa à Estipulação de Regulamentos do Governo em substituição da Lei n.º 1 de 2008 relativa às Alterações à Lei n.º 21 de 2001 relativa à Autonomia Regional Especial da Província da Papua e Lei n.º 11 de 2006 na província de Aceh. Estas duas regiões estão incluídas nas províncias que têm fundos orçamentários do DOK pelo centro.

Estes são outros fundos que são dados como ajustes em uma data posterior no contexto da implementação de certas políticas de acordo com as leis aplicáveis.

Siga-nos e curta-nos:





Source link

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo