Notícias

Definição de Lei e seus Elementos – Smart Class


A Indonésia é um país que precisa respeitar a lei e a justiça e isso foi declarado na Constituição de 1945. Com a existência da lei, ela pode se tornar uma base básica para regular o funcionamento do governo e criar justiça e ordem na comunidade. Qual é a lei?

A definição de lei é um conjunto de regras que regem o comportamento humano na sociedade e há sanções para os violadores. A lei tem a natureza de coagir, obrigar e regular as relações homem-homem, homem-comunidade e sociedade-sociedade.

O propósito de estabelecer a lei é ser capaz de criar o bem, garantir a justiça e a ordem na vida social. A lei também pode ser usada como uma ferramenta para criar a ordem de um grupo de nações e se aplicar a uma determinada área.

Uma opinião assume que o sistema legal na Indonésia não é um sistema legal genuíno, mas sim uma mistura de direito consuetudinário, direito europeu e direito religioso. Os Países Baixos têm uma influência muito grande no processo legislativo nacional, porque os Países Baixos colonizam a Indonésia há muito tempo.

Além disso, a lei religiosa também é muito influente na Indonésia porque a Indonésia é um país que tem uma grande influência de uma religião, especialmente o Islã. Isso é evidente nas leis de casamento, parentesco e herança.

(Leia também: Proteção e aplicação da lei na Indonésia)

Enquanto isso, a influência da lei consuetudinária nas leis existentes na Indonésia é porque a lei consuetudinária é uma lei que foi passada de geração em geração, de modo que indiretamente terá grande influência na lei interna.

Elementos Legais

Em geral, os elementos jurídicos podem ser interpretados como todas as coisas que constituem a lei. Onde, existem 4 elementos da lei que devem existir na compreensão e formulação de uma lei, a saber:

1. A lei como reguladora do comportamento humano

Em essência, a lei foi criada para regular o comportamento humano ou ações na vida social, que contém vários mandamentos e proibições.

2. A lei é feita pelo órgão regulador

Os regulamentos legais são estabelecidos pela instituição ou órgão autorizado. Portanto, nem toda pessoa ou instituição tem o direito e a autoridade de fazer produtos legais, onde apenas um órgão autorizado determinado por acordo pode fazê-lo. Um exemplo é o KUHP realizado por instituições oficiais do Estado e não por entidades privadas.

3. A lei é coercitiva

Neste caso, todos são obrigados por lei a cumprir todas as regras existentes, sem exceção. É isso que distingue a lei de outras normas que se aplicam à sociedade. A lei não considera classe, etnia ou raça.

4. Existem sanções rigorosas na lei

O elemento final em um produto legal é a existência de sanções estritas. Essas sanções são regulamentadas em legislação mutuamente acordada. Quando as pessoas violam as regras estabelecidas, elas receberão sanções dissuasivas, como prisão, multas e até a pena de morte. Por exemplo, as sanções para os infratores de trânsito serão multadas ou multadas.





Source link

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo